Artistas estão divididos entre Haddad e Bolsonaro e em campanha Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit. Quis, neque soluta

Postado em 15 de Outubro de 2018
Por: Correio Braziliense

Engajados tanto na campanha de Jair Bolsonaro (PSL) quanto de Fernando Haddad (PT), os artistas agitaram as redes sociais no feriado prolongado. Especialistas avaliam que a mobilização das celebridades no segundo turno da eleição é uma resposta ao confronto de ideologias mostrado na propaganda dos candidatos à Presidência da República —  que engrossaram o tom na troca de ataques nos últimos dias. Outrora reticentes, personalidades da tevê, da música e dos campos de futebol demarcaram território na reta final do pleito.

Usando o Facebook, o Twitter e o Instagram, celebridades, como Chico Buarque, Gusttavo Lima e Pabllo Vittar — alvo de preconceito em diversas ocasiões, ao se transformar em meme contra Bolsonaro — deixaram bem claro aos seguidores quem vai levar seu voto. Candidatos respondem compartilhando em seus perfis as mensagens de apoio dos famosos. Bolsonaro publicou imagens com Regina Duarte, que se envolveu em um grande polêmica com o ator José de Abreu, em sua página pessoal. Haddad também compartilhou mensagens de apoiadores.

O lutador de MMA e ex-dono do cinturão de UFC José Aldo disse, mais de uma vez, que apoia Jair Bolsonaro para a Presidência da República. As declarações estão disponíveis em vídeos no Instagram do atleta. O apresentador Carlos Massa, mais conhecido como Ratinho, também declarou estar ao lado do militar da reserva. A celebridade mais militante a favor de Bolsonaro é o ex-ator pornô e agora deputado federal Alexandre Frota (PSL). O presidenciável, inclusive, já disse, em tom de brincadeira, que gostaria de ver Frota no ministério da Cultura, se for eleito.
Do lado de Haddad, Sophie Charlotte publicou em uma foto que é contra o retrocesso e contra o autoritarismo. A atriz Maria Ribeiro também demonstrou apoio ao petista compartilhando foto do candidato e com a vice Manuela D’Ávila e lamentou a perda de seguidores pela sua opinião. “Nessa semana, perdi uns mil seguidores por dia. Agora devo perder outros tantos. Mas coloco na balança. Eu gosto de ser amada, gosto dessa loucura aqui, e fico triste, com pena, e, às vezes, sofro com as ofensas, mas, ao mesmo tempo, me sinto inteira falando o que eu penso.” A atriz global Alinne Moraes também compartilhou nos Stories do Instagram a imagem questionando se os seguidores se conheciam alguns benefícios que foram idealizados por Haddad.
Lado a lado
Segundo os cálculos do PT, 700 artistas estão “fechados” com a esquerda. No PSL, estima-se que 300 famosos estejam a favor da direita. Mas há, também, famosos que não declararam apoio no segundo turno. Ainda assim, eles criticam aqueles com quem não simpatizam. Um deles é Caetano Veloso, que afirmou ter votado em Ciro Gomes (PDT) no primeiro turno e, agora, ataca Bolsonaro nas redes sociais e na imprensa escrita. Ele desqualificou publicação do filósofo Olavo de Carvalho, que apoia o militar, e disse que o candidato do PSL faz incitação à violência. “Caso Bolsonaro se eleja, imediatamente à sua posse, seus opositores serão não apenas derrotados, mas totalmente destruídos enquanto grupos, organizações e até indivíduos”, escreveu Caetano. Mesmo com as celebridades inicialmente receosas sobre o embarque nas campanhas, o movimento de última hora continua trazendo notoriedade aos nomes propagados, defendem especialistas.
“Ainda funciona, mas não é mais tão eficaz quanto antigamente. Nos anos 1990, você tinha os ‘showmícios’. Então, era comum contratar alguém com grande notoriedade, dessas pessoas que entram todo dia na casa das pessoas pela televisão, e vincular o nome do candidato ao nome dela”, detalha Ivan Ervolino, criador da start-up de monitoramento legislativo SigaLei.
O cientista político explica que, embora os artistas tenham se posicionado mais sobre as eleições nos últimos dias, muitos deles não tomaram partido antes por influência das próprias equipes de comunicação. “A gente tem hoje um cenário muito polarizado. Como os resultados são imprevisíveis, assessores de comunicação pedem que os famosos não se declarem. Foi o exemplo da Anitta, pressionada pelos fãs a rejeitar Jair Bolsonaro (PSL) e aconselhada pelos assessores a manter o silêncio”, completa Ervolino.
O fortalecimento das pontas faz com que muitos eleitores que votaram em candidatos de centro não tenham decidido quem apoiar agora. “A gente acaba percebendo que as pessoas estão tentando colocar o voto de maneira útil. Antipetistas vão se identificar com a pessoa famosa que declara seu voto a Bolsonaro. O mesmo ocorre do outro lado. Essa é a grande influência das celebridades”, comenta Rócio Barreto, professor de ciência política da Universidade de Brasília (UnB).
Quem é quem
Confira quais artistas e celebridades declararam apoio aos candidatos que foram ao segundo turno na disputa pela Presidência da República
Jair Bolsonaro (PSL)
» Regina Duarte, atriz
» Zezé Di Camargo, cantor
» Ronaldinho Gaúcho, jogador de futebol
» Thiago Gagliasso, ator
» Tati Zaqui, cantora
» Felipe Melo, jogador de futebol
» Eduardo Costa, cantor
» Theo Becker, ator
» Andressa Urach, ex-modelo
» Gusttavo Lima, cantor
» Ferrugem, cantor
» Danilo Gentilli, apresentador de tevê
» Amado Batista, cantor
» José Aldo, lutador de MMA
» Latino, cantor
Fernando Haddad (PT)
» Chico Buarque, cantor
» Patrícia Pilar, atriz
» Pabllo Vittar, cantora
» Arnaldo Antunes, cantor
» Maria Ribeiro, atriz
» Paulo Betti, ator
» Letícia Sabatella, atriz
» Gilberto Gil, cantor
» Débora Falabella, atriz
» Dadá Coelho, atriz
» Alessandra Negrini, atriz
» Maria Casadeval, atriz
» Paula Burlamarqui, atriz
» Daniel de Oliveira, ator
» Drica Moraes, atriz
© 2018 Palmares Fest. Todos os direitos reservados